quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Para uma leitura mais adulta!

Olá pessoas!

Hoje eu quero apresentar pra vocês uma pessoa: O nome dele é Herculet Poirot. Alguém já o conhece? Pra quem não o conhece: Hercule Poirot é um detetive e o personagem central da maioria dos romances da autora Agatha Christie. 

Quando eu ainda estava no ensino fundamental eu estudei em um colégio que tinha uma biblioteca magnífica(considerando que eu estava na 5° série). Nos intervalos de aula eu ficava por lá lendo todos os livros menores por que não gostava de interromper a leitura. Quando passei pra 6° série, finalmente pude pegar os livros emprestados e levar pra casa. Foi mais ou menos nessa época que eu me vicie completamente em livros. Minha mãe adorou por que eu quase não saía de casa, nem pra brincar. Eu lia tanto que ganhei um prêmio por "Maior leitora" de lá! *.*

Chegou uma época que todos os livros que eu queria ler, eu já tinha lido, precisando então, passar pra livros que eu desconhecia completamente e/ou a sinopse não me agradava. Nessa época eu conhece a Agatha. O primeiro livro que li dela foi "Os Elefantes não esquecem", e a leitura foi tão intensa e intrigante que precisava compartilhar com vocês.

Essa é a sinopse lá do skoob: Hercule Poirot parou no alto do penhasco. Neste cenário, uma mulher sofrera um trágico acidente, anos atrás. Algum tempo depois, mais uma tragédia: dois outros corpos foram descobertos - marido e mulher - mortos a tiros. Mas quem matou quem? Teria sido um pacto suicida? Um crime passional? Ou um assassinato a sangue-frio? Poirot embrenha-se no passado e descobre que "antigos pecados deixam marcas profundas".


Confesso que quando eu li, eu pensei: "Nossa, que sinopse fraca". Eu esperava mais como a sinopse do Barão de Münchhausen, que me fez sentir vontade de devorar o livro. Por fim aceitei a ideia de lê-lo e não me arrependi.

Aí você me pergunta: Mas Carla, o que a história tem haver com elefantes? Bem, na história, Poirot se depara com um caso já "solucionado" e arquivado pela polícia, mas juntamente com uma amiga, o detetive resolve investigar o caso obtendo informações de alguns elefante(???). Quer dizer, pra quem não sabe, os elefantes tem ótima memória, sendo assim, ele precisa de pessoas que também tenha ótima memória. 


A história toda é construída de forma a parecer que nós somos o próprio Poirot, pois o caso vai sendo desvendado à mesma velocidade e intensidade quanto é para o personagem. A leitura é firme e exige muita atenção, o que não é muito difícil para os amantes do suspense. 

Pra mim, a história me cativou, tanto é, que comprei os dois box da autora. rsrsrs ( Essas marcas nos cantos é o resultado de um empréstimo inocente a uma pessoa descuidada.  #xatiada )





"Gosto de viver. Algumas vezes me sinto muito, desesperadamente, loucamente miserável, atormentada pela aflição, mas mesmo diante disso tudo eu compreendo que estar viva é uma coisa grandiosa."
Agatha Christie


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Vinis e Outras Coisas - Copyright © 2014